Planetas capazes de abrigar vida

0 313

Os seres humanos estão cada vez mais em busca de planetas capazes de abrigar vida, seja isso apenas por estudo, ou talvez como um plano B, já que tanto se fala em como este planeta está “corrompido”.

Seja qual for a sua motivação, você verá agora mesmo alguns dos planetas em que há capacidade de abrigar, e talvez possa ser usada como uma nova casa para os seres humanos.

Kepler-69C: um dos melhores planetas capazes de abrigar vida

Este é um exoplaneta confirmado do tipo Super-Terra. Ele está localizado a 2.700 anos-luz do sistema solar e foi descoberto por astrônomos afiliados à missão Kepler. 

Sua existência foi confirmada em 18 de abril de 2013. Este exoplaneta é 70% maior que a Terra e está na zona habitável. Ele se transforma em órbita a cada 242 dias em torno de sua estrela, que se assemelha ao nosso sol.

No entanto, atualmente, a descoberta é recente demais para coletar informações suficientes sobre uma possível vida no local. 

Mas de acordo com os cientistas, Kepler-69C é um candidato perfeito para abrigar vida extraterrestre.

Gliese 581d

Descoberto em 23 de abril de 2007, este exoplaneta pertence ao sistema planetário da estrela Gliese 581. Está localizado a cerca de 20,3 anos-luz da Terra, na constelação de Libra. 

De acordo com uma equipe do Laboratório de Meteorologia Dinâmica do Instituto Pierre-Simon Laplace, em Paris, este poderia ser um planeta capaz de abrigar vida, já que está na zona habitável, e a possível presença de um oceano confirma isso. 

Segundo esses pesquisadores, se Gliese 581d fosse de fato habitável, seria um lugar muito estranho de se visitar: sua atmosfera densa e sua nuvem espessa mergulhariam a superfície em um crepúsculo avermelhado e a gravidade seria o dobro da existente na Terra.

HD-40307g

Trata-se de um planeta extrassolar do tipo Super-Terra que orbita na zona habitável da estrela HD 40307.

Localiza-se a 42 anos-luz da Terra na constelação do pintor e foi descoberto 28 de outubro de 2012.

Embora o planeta represente pelo menos sete vezes a massa da Terra, os cientistas acham que poderia ter um clima parecido com a Terra porque ele orbita sua estrela mãe a uma distância semelhante na distância entre a Terra e o Sol.  

De acordo com Hugh Jones, da Universidade de Hertfordshire, na Inglaterra, a órbita mais longa do novo planeta significa que seu clima e atmosfera podem ser apropriados entre os planetas capazes de abrigar vida

A gravidade, por outro lado, é mais importante: 1,9 vezes o que conhecemos na Terra.

Gliese-163C

De acordo com Busines Insider, este exoplaneta potencialmente habitável foi descoberto em setembro de 2012 por uma equipe internacional de astrônomos, usando o telescópio do European Southern Observatory no Chile. 

Está a cerca de 50 anos-luz da Terra. Seria uma Super-Terra gravitando na zona habitável em torno de sua estrela Gliese 163, uma anã vermelha localizada na constelação de Dorado. 

Sua massa é quase sete vezes maior que a da Terra. Por outro lado, leva apenas 26 dias para orbitar a estrela. 

Kepler-62f

É um exoplaneta super-terrestre, orbitando a estrela Kepler-62 localizada a 1.200 anos-luz da Terra. 

É o planeta mais distante de sua estrela entre os cinco planetas deste sistema descobertos em 18 de abril de 2013 pelo telescópio espacial Kepler. Este planeta tem um raio 1,41 vezes maior que o da Terra. 

Isso faz com que o planeta seja o mais parecido com o da Terra em tamanho para estar em uma zona habitável. 

Além disso, um estudo de modelagem desenvolvido no Astrophysical Journal indica que é provável que o planeta esteja totalmente coberto por um oceano.

Kepler-22b

Este é o primeiro planeta descoberto pelo Telescópio Espacial Kepler na zona habitável de uma anã amarela. Este exoplaneta foi descoberto pela NASA em 5 de dezembro de 2011.

Ele está a mais de 600 anos-luz da Terra e é quase duas vezes maior do que o nosso planeta. Seu período orbital é de 290 dias, o que torna as condições de vida no planeta semelhantes às da Terra. 

Sua estrela hospedeira está na mesma classe do nosso sol, mas um pouco menor e mais fria. 

A NASA acredita que é possível que as condições existam na superfície ou na atmosfera para que este exoplaneta permita a existência de água líquida, que coloca esta estrela na zona habitável de sua estrela mãe.

Conclusão

Há muitos planetas capazes de abrigar vida, embora poucas pessoas os conhecem e sabem sobre ele. Dessa forma, podemos concluir que os seres humanos podem conseguir um novo lar em breve, e quem sabe até ter contato com outros seres

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.